7 razões para incluir OTAs na estratégia de distribuição hoteleira

Clementina Palacios

Quando se ouve falar do papel das OTAs na hotelaria pensa-se imediatamente no desafio que colocam aos hotéis em virtude das altas comissões e da competição pela fidelização de clientes e promoção online. Mas existe também um lado bom da moeda. Na verdade, as OTAs são uma única oportunidade de criação de receita, sobretudo para os hotéis independentes e propriedades de menor dimensão.

7 beneficios de incluir OTAs na sua estratégia de distribuição:

  1. Aumento da ocupação: graças à distribuição nas agências de viagens online (OTAs), os hotéis podem usufruir de grande exposição sendo, por isso, uma grande ajuda para ter “a casa cheia”. No entanto, o uso de OTAs requer um balanço equilibrado com outros canais de distribuição, por forma a evitar a depêndencia exclusiva nas OTAs. Por outras palavras, os hotéis não deveriam contar única e simplesmente com as OTAs mas usarem-nas na medida das suas necessidades e tendo em conta a sua estratégia e especificidades do seu mercado.
  2. Alcance de novos mercados e clientes: graças ao seu tamanho e alcance global, as OTAs podem ajudar os hotéis a diversificar a base de clientes, conquistando novos mercados e hóspedes. O alcance das OTAs é tão extenso que a maioria dos hotéis só poderia sonhar em tê-lo.
  3. Inovação tecnológica: as OTAs não são só agencias de viagens, mas verdadeiras companhias tecnológicas na vanguarda da inovação. Só graças às OTAs é que propriedades de média e pequena dimensão podem estar presentes nos canais móveis e tirar partido das mais recentes plataformas tecnológicas.
  4. Data-driven e foco no cliente: as OTAs tomam decisões baseadas em dados e usam o seu conhecimento sobre cada mercado local para atingir melhores resultados e conversões mais altas, o que se traduz em mais reservas mais os hotéis. As OTAs também têm a habilidade de ouvir os clientes e lhes oferecerem aquilo que eles procuram. Isto porque, as decisões sobre preços são baseadas em testes e verificadas por dados sobre o comportamento dos consumidores.
  5. O poder do Marketing: as OTAs são verdadeiras potências em termos de marketing. Elas estão entre os maiores clientes de publicidade online e têm a capacidade de enviar campanhas de email para milhões de subscritores. As maiores fonte de tráfego das OTAs são a procura paga (Paid search), incluindo a busca através do AdWords, mecanismos de metabusca de search engines, redes sociais como o Facebook e sites afiliados, incluindo acordos globais com outras empresas.
  6. Reservas diretas: o que muitos hotéis parecem ignorar é que as OTAs criam uma quantidade interessante de reservas diretas. De fato, a exposição do hotel neste tipo de sites pode até aumentar o volume de reservas diretas. Alguns dados sugerem que uma percentagem significante de viajantes visitam as OTAs quando procuram alojamento mas, uma vez escolhido, acabam por reservar diretamente no site do hotel. Um estudo da Universidade de Cornell University descobriu que 62 por cento dos clientes da rede Intercontinental visitou a Expedia antes de reservar diretamente no site do grupo hoteleiro.
  7. Pacotes dinâmicos: apesar deste benefício representar apenas uma pequena percentagem do negócio das OTAs, a verdade é que as agências de viagens online têm a habilidade de criar pacotes que combinam, por exemplo, alojamento, transporte e outros serviços turísticos tais como excursões ou rent-a-car, acabando por atrais mais consumidores, sobretudo aqueles mais indecisos.

Articulo de Yieldplanet

Compartilhe esta notícia: